Sábado, 6 de Março de 2004

Quando vieres por essa porta . . .

Quando por esta porta vieres não te aproximes de mim é a nossa despedida....lamento mas tem de ser.... eu sei vai contra tudo o que falamos mas.....lamento mas ....... Doi-me o coração e o que fazes não é suficiente para acalmar a minha dor.
publicado por Mulher Especial às 03:52
link | comentar | ver comentários (3) | favorito

Lágrimas . . .

Fico feliz por te ver de bem, sorrio por te ver sorrir, mas . . .Existe sempre um mas que tras dor, angustia. Tenho de ir para longe, perdoa-me mas não consigo ficar aqui e ver-te. Não consigo. Lamento, mas não consigo. Abro mão de tudo o que me rodeia. Segue a tua vida estas a ser FELIZ e não estas a conseguir ver,vais continuar a ser FELIZ. Tudo te desejo, mas tenho de partir, só assim vou conseguir viver. O que poderias fazer para eu ficar?! Perguntarás-me tu de certo......Talvez...Apenas um conto de encantar na realidade onde o cinzento é o que de mais cor-de-rosa existe. Escrevo estas palavras de despedida a ti que moras-te em meu coração (ou talvez ainda mores) e que tão mal o deixas-te.É com pequenas lágrimas que esboratam a maquiagem simples que por vezes elogiavas que escrevo estas palavras que apenas mostram, que apenas descrevem o meu CORAÇÃO.
publicado por Mulher Especial às 02:15
link | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 5 de Março de 2004

...

10137155.jpg
publicado por Mulher Especial às 21:20
link | comentar | favorito

É um ciclo sem fim . . .

coracao6.bmpQuero agradecer a todos que tem vindo tanto a este blog com ao www.luartriste.blogs.sapo.pt Obrigada por partilharem comigo os vossos pensamentos, os vossos sentimentos, vossa crenças. Ler as vossas palavras sabendo que leram o que escrevi dá-me vontade dá-me uma estranha força, uma vontade sem explicação de escrever sem parar.

É um ciclo sem fim. Um caminho que por mais que ande, que mude de direcção volta sempre aqui a esta casa da partida. Afinal que quero eu? Tentei um dia escrever as características que gostava de encontrar em ti, coloquei de lado o meu lado cor-de-rosa, as fantasias ireais e descrevi. Guardei aquele pedaço de papel num qualquer lugar perdido no meu espaço. Um dia tempo passado cruzei-me contigo. Tempos passados aquele pedaço de papel surgiu a meus pés e foi que uma lágrima caiu esborratando aquelas palavras -"...alguem que goste de mim, que cuide de mim, que me faça sorrir, que me faça feliz...." Não cosnegui continuar a ler porque a realidade em que te tinhas tornado era diferente daquele que tinha desejado.
publicado por Mulher Especial às 05:19
link | comentar | ver comentários (12) | favorito
Quinta-feira, 4 de Março de 2004

Hoje acordei com sorrisos . . .

sorriso1.jpgHoje acordei com sorrisos não foram precisos mais que 10 pequeninos segundos para recordar a razão de tais sorrisos. Tinha sonhado com o sentimento que me preencheu o coração nestes ultimos tempos. O sonho era cor-de-rosa, não era a realidade e com isso os meus sorrisos disfizeram-se no ar como o fumo de um cigarro. Não existe esperança para o que o passado não consegiu. Foi bom (ou talvez não) enquanto durou, mas tudo tem um fim e o fim já foi algum tempo atras. Basta de tentarmos arrastar um sentimento que acabou sem percebermos. Não resta nada a não ser revolta, magoa, ira. Viremos as costas e caminhemos em direcções diferentes para que o teu, para que o meu coração não sejam mais mal tratados.
publicado por Mulher Especial às 09:39
link | comentar | ver comentários (11) | favorito

Acordei com sorrisos . . .

Hoje acordei com sorrisos não foram precisos mais que 10 pequeninos segundos para recordar a razão de tais sorrisos
publicado por Mulher Especial às 09:32
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 3 de Março de 2004

Coloquei o meu coração em tuas mãos

mao.bmpColoquei o meu coração nas tuas mãos e olhei-te no fundo dos teus olhos. Sem piedade e qualquer cuidado deixas-te-o cair no chão. Fingiste que tinha sido apenas um descuido mas logo de seguida o deixas-te cair de novo, pisas-te-o sem dó nem piedade. Coloquei o meu coração em tuas mãos e apenas mal fizes-te. Cheio de fridas abertas, com lágrimas de sangue que derramei sobre ele te entreguei o meu coração novamente. Mas nada fizes-te se não maltrata-lo. Vezes sem conta peguei nele e entreguei-to para que cuidasses dele, mas nem fizes-te caso e deixas-te só numa qualquer mesa por onde passas-te.
Coloquei o meu coração em tuas mãos e tu que fizes-te?
publicado por Mulher Especial às 22:25
link | comentar | ver comentários (5) | favorito

O meu Coração

Este pretende ser o diário do meu coração em busca de algum conforto, de alguma ajuda de alguma compreensão. Igual e tão diferente a todos esses que andam por aí nessas ruas. Sofrido, coberto de cicatrizes antigas e resentes, de fridas que me fizeram e fazem a cada momento. Pobre pequeno e grande coração que apesar da magoa, da dor que lhe provocam continua de portas e janelas abertas para aqueles que se aproximam com um punhal apontado.
publicado por Mulher Especial às 21:57
link | comentar | ver comentários (18) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. My Life

. ...

. ...

. ...

. Diz-me que hei-de eu faze...

. Escreverei palavras sempr...

. ...

. ...

. ...

. ...

.arquivos

. Setembro 2007

. Junho 2004

. Abril 2004

. Março 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds