Sábado, 20 de Março de 2004

Uma aventura na selva do México

selva.jpgMais que a possibilidade de fazer um curso de observação naturalista em Agaltepec e Montepio a ida ao México foi a possibilidade de fazer uma expedição ao outro lado do oceano de conhecer uma cultura diferente, de experimentar um estilo de vida muito próprio quase que único.Na mochila, entre o mosquiteiro, os 20 rolos para a máquina fotográfica, os inúmeros medicamentos para evitar até um pequenino espirro e todos os utensílios necessários a aventura acomodei as expectativas e os medos que fui criando desde o primeiro minuto que desejei ir nesta expedição. Esta viagem foi tudo o que esperei e não foi nada do que imaginei. Foi sem dúvida uma experiência única, ultrapassando em muito as expectativas que levava na bagagem.Foram situações que julguei a priori poderem tornar esta experiência numa desilusão ou em algo desagradável que a tornaram em algo tão único. Partilhar algo tão próprio como um quarto de dormir e uma casa de banho sem porta com 2 pessoas que apenas conhecia do percurso académico revelou-se algo enriquecedor, obrigando por vezes ao aparecimento de tolerância. Afinal não é fácil acordar com a boa disposição de quem deseja viver cada minuto intensamente e ser contagiada por um mau humor matinal que apesar de se ter tornando característico dos companheiros de aventura nos uniu mais ainda. Antes de partir as saídas de campo eram os momentos que pela dificuldade física e incerteza que os caracterizavam me deixavam mais curiosa e receosa. Porém ultrapassaram as expectativas, tornando-se na realidade momentos divertidos e de grande aprendizagem. Embrenhar-me pela floresta a poucas horas do nascer do dia tendo apenas a luz da lua cheia são momentos que sempre vão povoar a minha memoria. Ouvir os primeiros uivos dos Monos com o aparecimento dos primeiros raios de sol, observar e registar todos os seus comportamentos durante o dia é mais . Tentar descrever com exactidão do que significou para mim esta expedição ao México é tarefa impossível pois ela apenas existe em forma de recordação de sentimentos vividos, sem palavras que a descrevam. Posso afirmar no entanto que foi uma experiência enriquecedora a nível académico e muito marcante a nível pessoal.
publicado por Mulher Especial às 19:01
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Luar_triste a 3 de Abril de 2004 às 13:35
Angeliser, Eu não voltava ao México nem para fazer um curso que fosse a continuação do que tirei. Foi uma experiência única sem dúvida mas voltar? Não sei...foi única porque ia para aventura, porque não fazia ideia do que ia encontrar....Mas não nego que o meu sonho é ir numa dessas missões humanitárias....


De Luar_triste a 3 de Abril de 2004 às 13:30
Graça Já esotu um pouco melhor sim mas....eu coloco sempre um mas. Este texto foi escrito para ser publicado numa revista do departamento de psicologia a propósito de uma viagem que fiz para tirar um curso vou tentar colocar algumas fotografias Beijos


De angeliser a 31 de Março de 2004 às 22:52
Tb quero ir ao México :(


De graa a 21 de Março de 2004 às 11:56
olá luar_triste,então já estás melhor,eu então não estou grande coisa,mas acredito que a esperança se a temos dentro de nós faz milagres,vamos ver,bom resto de domingo para ti,graça


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. My Life

. ...

. ...

. ...

. Diz-me que hei-de eu faze...

. Escreverei palavras sempr...

. ...

. ...

. ...

. ...

.arquivos

. Setembro 2007

. Junho 2004

. Abril 2004

. Março 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds